top of page

Reinventar: como sobreviver à era do medo

Apanhou-nos de surpresa, mudou tudo de um dia para o outro em Portugal a partir de dia 16 de março. Em datas diferentes do mesmo mês mudou também a realidade do mundo. A pandemia que ninguém esperava varreu a liberdade como a conhecíamos, dizimou postos de trabalho e a crise, essa, ainda mal começou. Prevêem-se tempos difíceis, quer para trabalhadores por conta de outrem, bem como para os profissionais liberais.



Com a taxa de desemprego a aumentar para 8,1% à data de agosto de 2020, valor mais alto a registar desde 2018 segundo o Expresso, começam a fazer-se sentir os efeitos da crise decorrente da pandemia por Covid-19. Em maio do corrente ano 1,2 milhões de pessoas encontravam-se em regime de lay-off e 372 mil no desemprego. E embora as alterações provocadas pelo vírus se tenham já refletido em graves consequências para a população portuguesa no geral, o que se traduziu num aumento de pedidos de prestações sociais à Segurança Social, é importante estar atento às oportunidades e criar novos processos que permitam ultrapassar grande parte dos desafios que se fazem sentir e que estão longe de acabar.



Às empresas e freelancers, como eu, é recomendado que reinventem os seus negócios e a sua oferta de produtos e serviços. Para as empresas que ainda não têm presença no digital, agora é o momento de avançar e criar estratégias para fazer chegar a vossa oferta de forma direta ao consumidor final. Mas desengane-se quem pensa que criar conteúdo para as redes sociais é fácil. Na verdade, é. Mas para criar conteúdo qu